Histórico do Rio Pardo

O Rio Pardo, que atravessa a cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, nasce no município de Pardinho, SP , à 1.007 metros de altitude ao nível do mar, junto á “front da cuesta” (Serra do Limoeiro), um dos mais importante afluente do lado direito do Rio Paranapanema, atravessa mais quatorze municípios do centro oeste paulista até desaguar na represa Lucas Nogueira Garcez na cidade de Salto Grande, SP, na altitude de 377 metros ao nível do mar. É o principal rio da Bacia Hidrográfica do Médio Paranapanema (UGRHI-17), que é constituída por 42 cidades que contribuem com seus afluentes para o seu crescimento.

A bacia hidrográfica do rio Pardo esta localizada na região Centro/Sudoeste do estado de Sao Paulo. A mesma faz parte da Região Hidrográfica do Paraná, sendo componente da

Bacia hidrográfica do Rio Paranapanema, esta, uma bacia federal, por abranger áreas dos estados de São Paulo e Paraná.

Os solos predominantes na bacia hidrográfica do rio Pardo são os Latossolos Vermelhos, razão pela cor predominante (Pardas), de suas águas principalmente em época de chuvas.

O Rio Pardo está entre os maiores rios do estado de São Paulo, possui 264,25 km de extensão dentro do estado de São Paulo, desde sua nascente até sua foz, na represa de Salto Grande, e em seu percurso percorre quinze cidades, entre elas: Pardinho, Botucatu, Pratânia, Itatinga, Avaré, Cerqueira Cesar, Iaras, Santa Bárbara, Óleo, Bernardino de Campos, Santa Cruz do Rio Pardo, Chavantes, Canitar, Ourinhos e Salto Grande. Desde a sua nascente em Pardinho até o município de Botucatu, o Rio Pardo tem quatro represamentos artificiais importantes: a represa na cidade de Pardinho onde a Sabesp capta água para abastecimento, a cascata Véu da Noiva, cartão postal de Botucatu , represa do Mandacaru, onde está localizado a captação de água para o abastecimento da cidade de Botucatu e a ultima represa no Dist de Lobo.

Mostrando sua importância econômica para a região, em seu trajeto, na cidade de Itatinga, suas águas contribuem para a geração de energia na hidrelétrica localizada no Distrito de Lobo, PCH construída no ano de 1.927, para gerar energia para a cidade de Botucatu.

Desde seu nascimento até sua foz, o Rio Pardo recebe contribuição de vários afluentes, entre eles , os três principais:
1-Rio Claro, que tem sua nascente na cidade de Botucatu, é afluente do Rio Pardo na cidade de Iaras, e seu comprimento é de 72 km.
2-Rio Novo, que tem sua nascente na cidade de Itatinga, onde se torna afluente do Rio Pardo na Cidade de Santa Bárbara, e seu comprimento é de 77 km.
3-Rio Turvo, com sua nascente no município de Agudos, com a extensão de 130 km, é o principal afluente do Rio Pardo, desaguando na cidade de Ourinhos.

Por toda sua bacia o rio Pardo possui 3.281 nascentes, somente dentro do município de Santa Cruz, o Pardo possui 300 nascentes, que com suas águas constituem em alguns ribeirões, entre eles, os mais importantes:

Ribeirão Mandassaia, Ribeirão São Domingos e Ribeirão da Figueira, que desaguam no Rio Pardo, em nosso município.

O Rio Pardo está entre os poucos rios não poluídos do Estado de São Paulo, e suas águas está classificada como classe dois, sendo destinado a:
-Abastecimento doméstico, após tratamento convencional;
-Proteção das comunidades aquáticas;
-Recreação de contato primário (esqui aquático, natação e mergulho);
-Criação natural e/ou intensiva (aqüicultura) de espécies destinadas à alimentação.

Em nossa região, o Rio Pardo contribui muito com o nosso desenvolvimento, oferecendo suas águas para a agricultura, especificamente para a irrigação, dessendentação de animais e consumo humano, e em todo seu trajeto suas águas abastecem várias cidades, entre elas, Pardinho, Botucatu, Santa Cruz do Rio Pardo e Ourinhos, que depois de captada, tratada, beneficiam cerca de 300.000 pessoas.

Razão da existência da cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, o Rio Pardo é o principal patrimônio natural de nossa região, somente em nosso município o rio possui 73 km de extensão e a vazão máxima é de 68.000 l/s .

Detentor de grandes belezas naturais ainda intocáveis, como corredeiras, saltos e cachoeiras, é no município de Santa Cruz que suas principais belezas naturais se apresentam como: Cachoeiras do Guacho e Niagara chegando a 7 metros de altura, saltos Menegazzo, Usina velha, Dourado e corredeiras Três Ilhas, águas das pedras, entre outras

O homem, os animais e as plantas não vivem sem a água, insubstituível, a água é o líquido da vida, razão da fertilidade da terra e do progresso econômico de uma região. fonte de ÁGUA de superfície considerável e economicamente utilizável para nossas cidades e região. Aqui em Santa Cruz, 70% da água que consumimos vem do Rio Pardo, que após captada pela Sabesp, é tratada e distribuída com qualidade em nossas casas, contribuindo para o desenvolvimento e conforto de nossas famílias.

Por isso podemos dizer que o RIO PARDO É O RIO DE NOSSAS VIDAS!

Ref: Luiz Carlos Cavalchuki