Palestra sobre reciclagem de óleo

Os alunos do 6º ano do SESI de Santa Cruz do Rio Pardo participaram de uma ação onde foram recolhidos 150 litros de óleo de cozinha usados que serão encaminhados a reciclagem no projeto Óleo Amigo.

O projeto prevê a entrega de 900 ml de óleo novo para cara 4 litros de óleo usados e os alunos doaram todo o óleo novo a entidades da cidade.

Para saber mais sobre o Projeto Óleo Amigo acesse o site www.RioPardoVivo.org

Obrigado aos alunos e professores envolvidos. Nossas águas agradecem!


Plantio de mudas de árvores na Semana do Meio Ambiente

No dia 5 de junho, 500 mudas de árvores nativas serão plantadas nas margens do Ribeirão Água do Macuco, no Distrito de Sodrélia.

Veja mais fotos no Facebook: https://www.facebook.com/RioPardoVivo/posts/2035594499847154

Ações da ONG Rio Pardo Vivo na semana do Meio Ambiente em Santa Cruz

A ONG Rio Pardo Vivo irá comemorar o dia Mundial do Meio Ambiente com diversas ações em Santa Cruz do Rio Pardo, com a participação dos alunos da rede pública e tendo como apoio a Secretaria de Meio Ambiente e empresas de Santa Cruz.

No dia 5 de junho, 500 mudas de árvores nativas serão plantadas nas margens do Ribeirão Água do Macuco, no Distrito de Sodrélia.

Durante a semana haverá gincana de troca de óleo usado e diversas palestras ambientais programadas para tratar da importância da preservação e conservação do meio ambiente.

Compartilhe com os amigos e venha participar conosco!

Rio Pardo recebe mais de 100.000 peixes em seu aniversário

A ONG Rio Pardo Vivo, Sabesp, Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Rio Pardo e outras entidades comemoraram nesta sexta-feira, 23, o Dia da Água e o Dia do Rio Pardo. O evento aconteceu na Associação Sabesp e contou a presença de entidades, autoridades, secretários municipais e do Deputado Estadual Ricardo Madalena.

Crianças da rede municipal, estadual e até de outras cidades participaram de palestras e assistiram a soltura de 100 mil peixes juvenis e reprodutores das espécies Pacú e Piracanjuba no Rio Pardo.

O repovoamento de rios e lagos é considerado um dos mais importantes no meio ambiente, porque devido a fatores externos, como a poluição e a pesca predatória, por exemplo, se tornam ambientes nocivos a várias espécies de animais aquáticos. Sempre que o ecossistema aquário é recuperado, o trabalho de repovoamento se faz necessário para a recuperação da fauna local. Ações ambientais como esta reforça o compromisso da sociedade na preservação do Meio Ambiente, sobretudo o Rio Pardo, para futuras gerações.

O dia do Rio Pardo é comemorado no município de Santa Cruz do Rio Pardo através de Lei Municipal no primeiro domingo após o dia Mundial da Água.

Veja mais fotos no Facebook: https://www.facebook.com/pg/RioPardoVivo/photos/?tab=album&album_id=1933105843429354

Dia Mundial da Água e Dia do Rio Pardo

22 de março e o Dia Mundial da Água, e dia 25 o Dia do Rio Pardo. Venha participar conosco deste evento!

Filme Rio Pardo, minha história

Entrevistas sobre o Rio Pardo

15ª Edição da Limpeza de trecho do Rio Paranapanema

Participe e colabora do a AAADEP na 15ª Edição da Limpeza de trecho do Rio Paranapanema

Untitled-1

6º Mutirão de limpeza do Ribeirão São Domingos

Confira como foi o 6º Mutirão de limpeza do Ribeirão São Domingos organizado pela ONG Rio Pardo Vivo.

ONG recupera as nascentes de Santa Cruz

Um dos projetos mais importantes da ONG “Rio Pardo Vivo” foi implantado há dois anos: a recuperação de nascentes e ribeirões de Santa Cruz. Segundo Luiz Carlos Cavalchuki, um dos membros da entidade, o objetivo é firmar uma parceria com pequenos produtores rurais para reflorestar nascentes e ribeirões degradados. A única exigência é que o local não tenha sido objeto de multa ambiental.
A ONG surgiu em 2002 através de um grupo de amigos amantes do Pardo, que costumavam navegar em caiaques pelo rio. Desde então, se notabiliza por campanhas a favor da recuperação e preservação de mananciais ligados ao rio. Em 2009, a “Rio Pardo Vivo” iniciou sua campanha mais difícil, que é evitar a construção de usinas hidrelétricas ao longo do rio.
Cavalchuki diz que o projeto “Nascentes” tem como lema “é preciso plantar florestas para colher água”. A missão é proteger as nascentes e ribeirão de Santa Cruz do Rio Pardo, buscando garantir a quantidade de água ao longo do leito do rio.
Após a parceria firmada com o produtor, a própria ONG faz um levantamento sobre a situação da nascente, inclusive com um projeto técnico dentro das normas ambientais. “O produtor cerca sua nascente e a margem do rio, enquanto a ONG inicia parcerias com entidades e empresas para a aquisição de mudas.

01

Na verdade, muitos pequenos produtores não têm condições de investir na recuperação de suas nascentes. “Alguns nos procuram e contam o problema. Então, preparamos um projeto para revitalizar toda a nascente”, explicou. Segundo o dirigente da ONG “Rio Pardo Vivo”, o manancial pode ser degradado pelo fato de estar descoberto ou ser alvo de animais.
De acordo com Cavalchuki, empresas como a Duke Energy — atual “Paranapanema Energia” —, Special Dog e Sabesp colaboram com o projeto. “Atualmente, o custo de cada muda plantada gira em torno de R$ 15 durante dois anos”, disse o ecologista, que também é funcionário da Sabesp.
Nas nascentes onde o projeto está sendo aplicado, a ONG também realiza um trabalho de educação ambiental, levando ao local estudantes, detentas da Fundação Casa (ex-Febem), funcionários de empresas e da comunidade em geral. “O objetivo é mostrar a importância da consciência ambiental”, conta Luiz Carlos.
Desde que o projeto “Nascentes” começou, Luiz Carlos Cavalchuki diz que já foram recuperadas diversas nascentes e ribeirões na zona rural de Santa Cruz do Rio Pardo, totalizando cerca de 20 mil árvores plantadas.

Em Sodrélia

Um dos projetos da ONG em andamento fica no distrito de Sodrélia, na nascente do ribeirão Água do Macuco. Segundo Cavalchuki, o manancial também fornece água para o próprio produtor e foi totalmente remodelado em alvenaria. Estão sendo plantadas 6.500 árvores, o equivalente a seis campos de futebol.
O produtor só tem o trabalho de permitir o trabalho da ONG. “A partir da recuperação, o proprietário da área pode administrar e cuidar da nascente”, conta o técnico da Sabesp.
Como cada projeto é complexo, a ONG procura realizar apenas dois projetos por ano. “Depois de feitas as adequações, o local é monitorado durante um ano e meio”, disse Cavalchuki. As árvores plantadas, aliás, são escolhidas a dedo, pois são próprias para as nascentes de ribeirões ou pequenos riachos.
Os benefícios vão além da preservação do Meio Ambiente. “É uma opção para o produtor não ser multado e, ainda, ter sua nascente totalmente recuperada”, explicou Cavalchuki.

Mutirão de limpeza

Na manhã deste domingo, 1º de outubro, a ONG “Rio Pardo Vivo” está programando uma limpeza no ribeirão São Domingos, no leito urbano que corta Santa Cruz do Rio Pardo. Será o 6º “Mutirão de Limpeza do Ribeirão Domingos”.
Embora agendado com antecedência, os técnicos da ONG ainda fariam uma vistoria no ribeirão na tarde de ontem, devido às chuvas. Os institutos de meteorologia não estão prevendo chuva para a manhã de hoje, mas o problema é o São Domingos encher. Se tiver muito acima do nível, a ONG deverá agendar uma nova data.
A mobilização está prevista para começar às 9h e vai até 12h, sendo o ponto inicial a ponte do bairro Jardim Ipê. Nas últimas edições, várias toneladas de entulhos foram retiradas do ribeirão.

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Jornal Debate
http://www.debatenews.com.br/2017/10/01/ong-recupera-as-nascentes-de-santa-cruz/

6º Mutirão de limpeza do Ribeirão São Domingos

22093769_1501314689960352_686970455_n

Programa Óleo Amigo

Com o objetivo de incentivar a população a não jogar óleo de cozinha na rede de esgoto, a ONG Rio Pardo Vivo em parceria com a Sabesp realiza o Programa Óleo Amigo onde recolhe óleo usado em troca de óleo novo.

O óleo de cozinha, quando descartado de maneira errada na rede de esgoto, causa poluição da água e do solo, alterações no clima e danos a estrutura pública. Apenas um litro de óleo despejado em local errado pode contaminar mais de 1 milhão de litros de água.

Para participar, basta levar 4 litros de óleo usado na cozinha na Associação Sabesp e receber 900 ml de óleo.

Participe, divulgue para os amigos e familiares e ajude a preservar o Rio Pardo!

ONG Rio Pardo Vivo participa em evento “Rio Mais Cidades”

Neste dia 14 e junho de 2017, a Ong Rio Pardo Vivo participou do evento do CAU, Conselho de Arquitetura e Urbanismo da cidade de Ourinhos, no lançamento do projeto “Rios + Cidades” Um projeto que leva a conscientização das cidades ribeirinhas, pontuando a riqueza e valor dos rios regionais.

Apresentando uma palestra Com a tema “Construção de hidrelétricas em rios regionais e suas consequências” Luiz Carlos Cavalchuki, membro da ONG destacou as reais situações de impactos ambientais, sociais e econômicos quando das instalações de hidrelétricas na bacia do rio Pardo.

Veja mais fotos em https://www.facebook.com/RioPardoVivo/photos/a.1582497091823566.1073741842.149962158410407/1582497435156865/

Projeto “Nascentes do Rio Pardo”

Plantio de mudas nativas na nascente da Água do Macuco, Distrito de Sodrélia, em parceria da Special Dog, Sabesp e participação do grupo de escoteiro Vale Do Rio Pardo. Projeto contemplará 6.500 mudas nativas na recuperação desta nascente e APP.

Veja mais fotos em https://www.facebook.com/pg/RioPardoVivo/photos/?tab=album&album_id=1569656016441007

CAU Itinerante

14 de junho de 2017
Ourinhos – SP

Programação
9:30h as 17h
– Atendimento aos Profissionais do CAU, Coleta Biométrica, MINI CURSO SICCAU e lançamento Projeto “RIOS + CIDADES”.

13h as 13:30h
– Recepção das autoridades convidadas.

13:30h as 14h
– Abertura do evento
– Palestra “Construção de Hidrelétricas em Rios Regionais e suas Consequências”

14h as 15h
– Palestra “Gestor de Recursos Hídricos e Planejamento Ambiental” com Luiz Carlos Cavalchuki, fundador da ONG Rio Pardo Vivo

15h as 16h
– Palestra “Águas e Sociedade: uma relação possível” com o Eng. Florestal e Livre Docente pela UNESP Dr. Edson Luiz Pirolli, autor do livro “Água: por uma nova relação”

16h as 17h
– Apresentação do Projeto “Rios + Cidades” com o Arquiteto e Urbanista José Eduardo Tibiriça, Gerente de Gabinete da Presidência do CAU/SP

Local
Sede Social e Esportiva da AERO – Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos da Região de Ourinhos
Av. Armando Silva, nº 260, D.II
Ourinhos – SP
Telefone: (14) 3322-3777

Maiores Informações
Regional Bauru do CAU/SP
Rua Prof. Alberto Brandão de Rezende, nº 1-96
Jardim Amália – Bauru – SP
Telefone (14) 3204-7053